sexta-feira, 24 de abril de 2015

Tem Mais laiquis no Yiyi Jambo

No Café Literário Yiyi Jambo, em Ponta Porã, tem Mais laiquis, o meu mais recente livro de contos. Victoria, la cartonerita de San Pedro, fotografada por Douglas Diegues, leu Mais laiquis e disse que os contos são divertidos.

quinta-feira, 23 de abril de 2015

Tem Mais laiquis na Arte & Letra

Mais laiquis, o meu mais recente livro de contos, está à venda na Arte & Letra [Rua Presidente Taunay, 130 - Batel, Curitiba - PR, (41) 3223-5302].

Marcio Renato dos Santos autografa Mais laiquis no Café Snege

O escritor Marcio Renato dos Santos realiza sessão de autógrafos do recém-lançado Mais laiquis no Café Snege, dia 15 de maio, a partir das 19h30. Publicado pela Tulipas Negras, o livro reúne 13 narrativas nas quais o autor problematiza, literariamente, a vaidade em situações que envolvem as redes sociais, sobretudo postagens de fotos e textos no Facebook e no Instagram. Também há contos nos quais os personagens não sabem se estão vivos, mortos ou dentro de um pesadelo. O livro custa R$ 40. A entrada é franca.
A recepção de Mais laiquis tem sido positiva. O professor da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) Aguinaldo Severino escreveu, no blog Livros que eu li, que no livro de contos de Marcio Renato dos Santos o que se narra, e apresenta, é o cotidiano de uma grande cidade, a vida que passa num sopro, o realismo áspero deste início de século, a ilusão de que quanto mais rapidamente fazemos algo mais ativos estamos, seja no trabalho, numa etapa nos estudos, num deslocamento, numa tarefa, no exercício do amor e da mundanidade, nas múltiplas interações com os outros.
“O humor dos contos é apenas aparente, camufla destinos ou comportamentos algo cruéis. O minimalismo deles lembra Raymond Carver (lembrei várias vezes de um velho filme de Robert Altman baseado nos contos de Carver, 'Short cuts'). Marcio sabe escrever bons diálogos e quando é descritivo foca no que realmente é fundamental na história. Eu, mais velho e mais pessimista que ele, chamaria esse livro de 'Os desajustados', porém Mais laiquis talvez seja irônico na medida certa para identificar o bom livro que é”, afirma Severino.
O Café Snege, onde acontece a sessão de autógrafos, funciona na capital paranaense, no bairro Mercês, num espaço chamado Vila Zanardini, idealizado por Daniel Snege e Zizi Zanardini. “A Vila Zanardini surgiu da ideia de reaproveitar tudo que é considerado lixo ou obsoleto, como o próprio terreno, situado na Rua Mamoré, Mercês, há 15 anos subutilizado, agora, além de um jardim de 1.200 metros quadrados, com bosque, horta e viveiro de plantas que podem ser adquiridas ali mesmo. O Café Snege serve café tanto na cafeteira francesa quanto no bule com pão caseiro, gastronomia de ‘comida confortável’ com cenário mutável”, explica Zizi.
“Agradeço ao Daniel, filho do Jamil, um idealizadores do espaço, pelo convite. É uma satisfação autografar Mais laiquis num Café que tem o sobrenome de meu grande amigo Jamil Snege (1939-2003), com quem aprendi muito sobre a vida e a literatura. Meu maestro soberano foi Jamil Snege”, afirma Marcio.

Serviço:

Marcio Renato dos Santos autografa o livro de contos Mais laiquis
Dia 15 de maio, a partir das 19h30
Local: Café Snege
Rua Mamoré, 188, Mercês, Curitiba — Paraná
O livro custa R$ 40

Entrada franca

quinta-feira, 16 de abril de 2015

Mais laiquis na e-Paraná

Reportagem sobre Mais laiquis que foi ao ar na e-Paraná.

A arte de escrever diálogos

São treze contos curtos, ligeiros, que se deixam ler num par de viagens da casa para o trabalho. O que se narra é o cotidiano de uma grande cidade, a vida que passa num sopro, o realismo áspero deste início de século, a ilusão de que quanto mais rapidamente fazemos algo mais ativos estamos, seja no trabalho, numa etapa nos estudos, num deslocamento, numa tarefa, no exercício do amor e da mundanidade, nas múltiplas interações com os outros. O humor dos contos é apenas aparente, camufla destinos ou comportamentos algo cruéis.
Marcio Renato narra sobretudo aborrecimentos: o de uma garota que espera o amante acordar num hotel, sem ânimo para postar algo numa rede social; a noite de um profissional que se embriaga como se comemorasse mais sua solidão que o sucesso no trabalho; o desaparecimento de um corretor que sabe de sua inaptidão para viver numa grande cidade; o anacronismo de uma banda de velhos amigos roqueiros; a inveja dos amigos de um sujeito que alcança publicar um livro; a entrevista amalucada com um crítico de arte charlatão; a namorada de um ciclista que descobre que não o conhece muito bem. O minimalismo deles lembra Raymond Carver (lembrei várias vezes de um velho filme de Robert Altman baseado nos contos de Carver, “Short cuts”). Marcio sabe escrever bons diálogos e quando é descritivo foca no que realmente é fundamental na história. Eu, mais velho e mais pessimista que ele, chamaria esse livro de “Os desajustados”, porém “Mais Laiquis” talvez seja irônico na medida certa para identificar o bom livro que é.
Serviço: “Mais Laiquis”, Marcio Renato dos Santos, Curitiba/PR: editora Tulipas Negras, 1a. edição (2015), brochura 13×21,5 cm, 80 págs., ISBN: 978-85-917171-1-8
Resenha de Aguinaldo Severino publicada no blog Livros que eu li e republicada na coluna do Aroldo Murá.

terça-feira, 14 de abril de 2015

Mais laiquis na coluna do professor Aroldo Murá

Márcio Renato dos Santos, com Walter Werner Schmidt e Aroldo Murá G.Haygert.

Vários escritores prestigiaram o lançamento de ‘Mais laiquis’, de Marcio Renato dos Santos, na noite de 8 de abril, no Museu Guido Viaro. Luis Henrique Pellanda, Luci Collin, Nilson Monteiro, Antonio Cescatto, Luiz Rebinski Junior, Wagner Schadeck, Antonio Cava, Guilherme Custódio, Guido Viaro, João Dusi, Lucas Lavor, Felipe Kryminice e Thiago Lavado são alguns dos prosadores e poetas que foram pegar o autógrafo do mais recente livro de contos publicado pela Tulipas Negras. O jornalista Walter Schmidt, o coordenador do curso de Letras da UFPR João Arthur Pugsley Grahl, o diretor do MISPR Fernando Severo, a diretora-geral da Secretaria de Estado da Cultura do Paraná Valéria Marques Teixeira, o vereador Serginho do Posto, entre outros, também que lá foram.

Texto publicado na coluna do Aroldo Murá.



sábado, 11 de abril de 2015

Tem Mais laiquis na coluna do Reinaldo Bessa


Deu na coluna do Bessa, publicada dia 11 de abril de 2015 na Gazeta do Povo: 
2 / 4
O escritor e jornalista Marcio Renato dos Santos (à dir.) com seus pais, Júlia e Luiz Carlos dos Santos, no concorrido lançamento de seu quarto livro de contos, Mais laiquis, na última quarta-feira, no Museu Guido Viaro. Thiago Lavado
O conteúdo pode ser lido aqui.

sexta-feira, 10 de abril de 2015

Família Maioli e Vitor em Mais laiquis

Com Nickolas, Camila Maioli, Arthur e Vitor no lançamento de Mais laiquis, dia 8 abril, no Museu Guido Viaro. Foto de Thiago Lavado​

quinta-feira, 9 de abril de 2015

Cava, Severo, Viaro e Murá em Mais laiquis

Antonio Cava, Fernando Severo, Guido Viaro e Aroldo Murá no lançamento de Mais laiquis, ontem, 8 de abril, no Museu Guido Viaro. Foto de Thiago Lavado.

Lucas Silveira de Lavor em Mais laiquis

Com Lucas Silveira de Lavor​ no lançamento de Mais laiquis, ontem, 8 de abril, no Museu Guido Viaro. Foto de Thiago Lavado​

Cristiano Morrissy em Mais laiquis

Com Cristiano Morrissy no lançamento de Mais laiquis, ontem, 8 de abril, no Museu Guido Viaro. Foto de Thiago Lavado.

Vera Lucia Mann Pereira em Mais laiquis

Com Vera Lucia Mann Pereira​ no lançamento de Mais laiquis, ontem, 8 de abril, no Museu Guido Viaro. Foto de Thiago Lavado​

Guylherme Custódio​ em Mais laiquis

Com Guylherme Custódio​ no lançamento de Mais laiquis, ontem, 8 de abril, no Museu Guido Viaro. Foto de Thiago Lavado​

Thiago Guimarães, Maria Clara Amorim, Odenir Nadalin Júnior e Vitor Mann em Mais laiquis

Com Thiago Guimarães, Maria Clara Amorim, Odenir Nadalin Júnior​ e Vitor no lançamento de Mais Laiquis, ontem, 8 de abril, no Museu Guido Viaro. Foto de Thiago Lavado​.

Aroldo Murá em Mais laiquis

Com Aroldo Murá no lançamento de Mais laiquis, ontem, 8 de abril, no Museu Guido Viaro. Foto de Thiago Lavado​,

João Lucas Dusi​ em Mais laiquis

Com João Lucas Dusi​ no lançamento de Mais laiquis, ontem, 8 de abril, no Museu Guido Viaro. Foto de Thiago Lavado​.

Fernando Severo em Mais laiquis

Com Fernando Severo no lançamento de Mais laiquis, ontem, 8 de abril, no Museu Guido Viaro. Foto de Thiago Lavado.

Paulo Venturelli em Mais laiquis

Com Paulo Venturelli no lançamento de Mais laiquis, ontem, 8 de abril, no Museu Guido Viaro. Foto de Thiago Lavado. 

João Arthur Pugsley Grahl em Mais laiquis

Com João Arthur Pugsley Grahl no lançamento de Mais laiquis, ontem, 8 de abril, no Museu Guido Viaro. Foto de Thiago Lavado.

Antonio Cava em Mais laiquis

Com Antonio Cava no lançamento de Mais laiquis, ontem, 8 de abril, no Museu Guido Viaro. Foto de Thiago Lavado.

Aroldo Murá e Antonio Cava em Mais laiquis

Aroldo Murá e Antonio Cava no lançamento de Mais laiquis, ontem, 8 de abril, no Museu Guido Viaro. Foto de Thiago Lavado.

Felipe Kryminice em mais laiquis

Com Felipe Kryminice no lançamento de Mais laiquis, ontem, 8 de abril, no Museu Guido Viaro. Foto de Thiago Lavado.

Antonio Cescatto em Mais laiquis

Com Antonio Cescatto no lançamento de Mais laiquis, 8 de abril, no Museu Guido Viaro. Foto de Thiago Lavado.

Thiago Lavado em Mais laiquis

Com Thiago Lavado no lançamento de Mais laiquis, ontem, 8 de abril, no Museu Guido Viaro. Foto de Lucas Silveira de Lavor.

Ale Moretti, Fabiola e Branco no Mais laiquis

Com Alessandra Moretti​, Fabiola Mann Pereira​ e Branco no lançamento de Mais laiquis, ontem, 8 de abril, no Museu Guido Viaro. Foto de Thiago Lavado​.

Serginho do Posto e Angelina Balaguer em Mais laiquis

Com Serginho do Posto e Angelina Balaguer no lançamento de Mais laiquis, ontem, 8 de abril, no Museu Guido Viaro. Foto de Thiago Lavado.

Wagner Schadeck em Mais laiquis

Com Wagner Schadeck no lançamento de Mais laiquis, ontem, 8 de abril, no Museu Guido Viaro. Foto de Thiago Lavado.

Jandira Zanchi em Mais laiquis

Com Jandira Zanchi no lançamento de Mais laiquis, 8 de abril, no Museu Guido Viaro. Foto de Thiago Lavado.

Luiz Rebinski Junior em Mais laiquis

Com Luiz Rebinski Junior no lançamento de Mais laiquis, 8 de abril, no Museu Guido Viaro. Foto de Thiago Lavado.

Luci Collin em Mais laiquis

Com Luci Collin no lançamento de Mais laiquis, 8 de abril, no Museu Guido Viaro. Foto de Thiago Lavado.

Valéria Marques Teixeira em Mais laiquis

Com Valéria Marques Teixeira no lançamento de Mais laiquis, ontem, 8 de abril, no Museu Guido Viaro. Foto de Thiago Lavado​

Omar Godoy em Mais laiquis

Com Omar Godoy no lançamento de Mais laiquis, 8 de abril, no Museu Guido Viaro. Foto de Thiago Lavado.

Thaísa Teixeira Sade em Mais laiquis

Thaísa Teixeira Sade e Marcio Renato dos Santos no lançamento de Mais laiquis, no Museu Guido Viaro. Foto de Thiago Lavado.

Nilson Monteiro em Mais laiquis

Nilson Monteiro e Marcio Renato dos Santos no lançamento de Mais laiquis, na noite de 8 de abril de 2015, no Museu Guido Viaro. Foto de Thiago Lavado.

Luís Henrique Pellanda em Mais laiquis

Com Luís Henrique Pellanda no lançamento de Mais laiquis. Foto de Thiago Lavado.

Mais laiquis para Dalton Trevisan

O primeiro autógrafo de Mais laiquis, no Museu Guido Viaro, para Dalton Trevisan - o livro será encaminhado ao Vampiro de Curitiba pelas mãos do amigo escritor Guido Viaro. Foto de Thiago Lavado.

quarta-feira, 8 de abril de 2015

Wilame Prado resenha Mais laiquis


"Mais Laiquis", do curitibano Máarcio Renato dos Santos, destila sarcasmo em 13 contos e ataca aqueles que usam redes sociais para mostrar que existem; obra é lançada hoje
Apostando mais uma vez em contos curtos, irônicos e sarcásticos, o escritor e jornalista curitibano Marcio Renato dos Santos lança hoje, no Museu Guido Viaro, em Curitiba, o livro "Mais Laiquis" (Editora Tulipas Negras, 80 páginas, R$ 40). Não há previsão de lançamento em Maringá. Informações sobre a compra do livro podem ser encontradas na página: www.facebook.com/tulipasnegraseditora.

O tom dos 13 contos de "Mais Laiquis" é revelado já na capa: uma ilustração representando um print de um perfil no Instagram, cuja foto de um macaco com seu notebook contabiliza milhares de likes. Santos escreveu histórias, em um primeiro momento, engraçadas para ridicularizar o modo como hoje muitos encaram a vida: uma sucessão de postagens nas redes sociais na ânsia para as curtidas, os compartilhamentos e os elogios.

Todos, ao final, buscam mesmo é a visibilidade. Todos, neste universo tragicômico construído nos contos do escritor curitibano, querem mostrar as suas coisas, querem ter, não se importando com o ser. E todos, inexoravelmente, revelam em suas atitudes imbecis o quanto são equivocados, alienados, extremamente tristes.

Chamam a atenção em "Mais Laiquis" algumas histórias envolvendo bastidores de redações de jornalismo e a completa banalidade que muitas vezes representa a vida de um repórter de amenidades, de eventos culturais. Santos parece revelar uma gota de angústia e acidez pelos anos em que passou como repórter cultural. No conto "Tendência", por exemplo, um repórter (que não entende absolutamente nada do que foi escrito no release de uma exposição de arte) joga na cara do curador, durante a entrevista, o quanto o discurso dele é vazio e divagador. Aquele tipo de coisa que, se não podemos fazer no dia a dia, pelo menos podemos transportar para o mundo da ficção por meio de contos.

Com "Mais Laiquis", Santos chega à sua quarta publicação. No ano passado, o autor lançou o livro, também de contos, "2,99", também pela Tulipas Negras.
ESTANTE
MAIS LAIQUIS
Marcio Renato dos Santos
Editora: Tulipas Negras
Páginas: 80
Preço: R$ 40
Inf.: facebook.com/TulipasNegrasEditora

--

Conteúdo publicado originalmente no jornal Diário do Norte do Paraná.

Aguinaldo Severino resenha Mais laiquis

São treze contos curtos, ligeiros, que se deixam ler num par de viagens da casa para o trabalho. O que se narra é o cotidiano de uma grande cidade, a vida que passa num sopro, o realismo áspero deste início de século, a ilusão de que quanto mais rapidamente fazemos algo mais ativos estamos, seja no trabalho, numa etapa nos estudos, num deslocamento, numa tarefa, no exercício do amor e da mundanidade, nas múltiplas interações com os outros. O humor dos contos é apenas aparente, camufla destinos ou comportamentos algo cruéis. Marcio Renato narra sobretudo aborrecimentos: o de uma garota que espera o amante acordar num hotel, sem ânimo para postar algo numa rede social; a noite de um profissional que se embriaga como se comemorasse mais sua solidão que o sucesso no trabalho; o desaparecimento de um corretor que sabe de sua inaptidão para viver numa grande cidade; o anacronismo de uma banda de velhos amigos roqueiros; a inveja dos amigos de um sujeito que alcança publicar um livro; a entrevista amalucada com um crítico de arte charlatão; a namorada de um ciclista que descobre que não o conhece muito bem. O minimalismo deles lembra Raymond Carver (lembrei várias vezes de um velho filme de Robert Altman baseado nos contos de Carver, "Short Cuts"). Marcio sabe escrever bons diálogos e quando é descritivo foca no que realmente é fundamental na história. Eu, mais velho e mais pessimista que ele, chamaria esse livro de "Os desajustados", porém "Mais Laiquis" talvez seja irônico na medida certa para identificar o bom livro que é.
[início - fim: 07/03/2015]
"Mais Laiquis", Marcio Renato dos Santos, Curitiba/PR: editora Tulipas Negras, 1a. edição (2015), brochura 13x21,5 cm., 80 págs., ISBN: 978-85-917171-1-8

Resenha publicada originalmente no blog Livros que eu li.

Deu na coluna do Bessa: hoje tem Mais laiquis

Deu na coluna do Reinaldo Bessa, publicada na Gazeta do Povo: "O jornalista e escritor Marcio Renato dos Santos lança hoje, a partir das 18h25, no Museu Guido Viaro, seu novo livro de contos, Mais laiquis, no qual aborda a prática de dar likes em postagens no Facebook e no Instagram."

segunda-feira, 6 de abril de 2015

É nesta quarta-feira 8 de abril

Autografo "Mais laiquis", o meu mais recente livro de contos, nesta quarta, 8 de abril, a partir das 18h25, no Museu Guido Viaro, em Curitiba.