domingo, 31 de agosto de 2014

Jornada literária em Castro

Passei todo o dia 29 de agosto de 2014, uma sexta-feira, em Castro, cidade paranaense. O primeiro compromisso foi no Colégio Sesi, onde conversei, a partir das 15 horas, com alunos e alunas que leram 2,99, o meu mais recente livro de contos, publicado pela Tulipas Negras. Às 20 horas, fui o escritor convidado para a estreia do projeto Castro Literária, um bate-papo com a comunidade, realizado no Clube União.

Cartazes para 2,99

62 alunos do Colégio Sesi Castro receberam exemplares de 2,99, o meu mais recente livro de contos, publicado pela Tulipas Negras Editora. Eles leram o livro e, em grupos, analisaram o que escrevi e produziram cartazes sobre os contos, por exemplo, "Rastros" e "No Leblon".

"O senhor é louco!"

Os alunos do Colégio Sesi Castro leram 2,99, o meu mais recente livro de contos e, no dia 29 de agosto de 2014, tive a oportunidade de conversar com eles. "Com todo o respeito, o senhor é louco! E foi essa loucura que encantou a todos", escreveram, alguns deles, em uma carta, pra mim. Maravilha!

No Colégio Sesi Castro

No dia 29 de agosto de 2014, conversei com os alunos do Colégio Sesi Castro. Há 1 mês, 62 alunos receberam exemplares de 2,99, o meu livro de contos publicado este ano pela Tulipas Negras. Então, agora, tive a oportunidade de dialogar com eles, que comentaram os 16 contos. Experiência única!


quinta-feira, 28 de agosto de 2014

É isso aí

Hoje, dia 28 de agosto de 2014, a Gazeta do Povo publica, na página 10 do caderno Vida e Cidadania, mais um texto meu: "É isso aí".

segunda-feira, 25 de agosto de 2014

Primeira resenha de "2,99"

Aguinaldo Severino acompanha praticamente tudo o que é publicado no Brasil, no que se trata de literatura. Ele leu e resenhou "2,99", o meu mais recente livro de contos. O texto está no blog Livros que eu li e também pode ser lido nesta postagem: 
De Marcio Renato dos Santos só conhecia seu "Dicionário amoroso de Curitiba", que já resenhei aqui. A protagonista daquele dicionário é sua Curitiba fundamental, entretanto Marcio soube povoá-la com um bocado de personagens interessantes. "2,99", o mais recente livro dele publicado, também trata das coisas urbanas, mas agora sua Curitiba se esconde algo tímida nas histórias e deixa brotar delas uns personagens estranhos, que são como fantasmas que assombram a si mesmos. As histórias são curtas e convincentes. Uma fala da rotina de um alcoólatra que para de beber e encontra o sucesso; noutra um motorista infernal transporta o narrador para um destino incerto; noutra ainda três personagens saem em busca de um enredo: procuram algo na vida dos outros. Os contos não são verborrágicos, nem servem de plataforma para longas teorias sociológicas e/ou psicológicas. Eles apresentam situações corriqueiras (que estão sempre no limite da estranheza ou da loucura, mas nunca se abrigam na irrealidade ou no fantástico. Gostei particularmente de "Guevarinha" (sobre um casal de esquerdistas festivos), "Bia" (sobre uma garota que faz o censo de suas amantes), "Nóia" (sobre uns amigos que veem TV e futebol como uma espécie de meditação) e "Caminho de Santiago" (sobre um sujeito que se sente culpado e vaga pelas escadas de um escritório ou labirinto). Bueno. São 16 contos no total. Dezesseis invenções onde o leitor acompanha sempre um narrador muito curioso do destino das pessoas que encontra ao acaso (e boa parte desta curiosidade o Marcio Renato alcança transferir ao leitor através de sua boa prosa).

quinta-feira, 21 de agosto de 2014

Esse inverno vai acabar

A partir de hoje, nas quintas-feiras, a Gazeta do Povo passa a publicar, no primeiro caderno, Vida e Cidadania, textos meus. Prosa inédita. É no espaço do Carlos Ramalhete, que está em licença médica. "Esse inverno vai acabaré o primeiro desta temporada. Obrigado pelo convite, Maria Sandra Gonçalves, Marcio Campos e Rhodrigo Deda (o abraço segue para Guilherme Cunha Pereira e Ana Amélia Filizola) O texto pode ser lido por aqui.

terça-feira, 5 de agosto de 2014

Amauri Martineli recomenda a leitura de "2,99"

O diretor cultural da Fundação Cultural de Paranavaí, Amauri Martineli, recomenda a leitura de 2,99, o meu mais recente livro de contos. 2,99 é um lançamento da Tulipas Negras Editora.

segunda-feira, 4 de agosto de 2014

2,99: alternativa à mesmice dos modismos literários atuais

O professor da Universidade de Caxias do Sul João Claudio Arendt leu "2,99", o meu mais recente livro de contos, e afirma: "Leitura recomendada aos amantes da narrativa enxuta." A respeito de "2,99", lançamento da Tulipas Negras, Arendt ainda observa: "Há nele uma voz autoral que se afirma como alternativa frutífera à mesmice dos modismos literários atuais."